Educação conta história de patronos e apresenta a evolução da escrita

De 7 a 9 de julho aconteceu em São Paulo o 20º Festival do Japão, no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center. Pela primeira vez, a Secretaria da Educação participou da festa e levou ao público, por meio da atuação da equipe do CRE Mario Covas/EFAP, a exposição “Histórias e Memórias da Escola Pública do Estado de São Paulo”. Com isso, 16 escolas que têm como patrono pessoas de origem japonesa tiveram a oportunidade de divulgar a pesquisa sobre as histórias dos patronos expostas em banners. O secretário José Renato Nalini visitou o estande da Educação e andou pelo pavimento para conferir outras atrações do evento.

Foram convidadas para compor o estande da Educação as Diretorias de Ensino de Suzano, de Mogi das Cruzes, Norte 2 e Leste 4. Para fazer parte da exposição, alguns critérios foram definidos, como participar das orientações do Programa Memória Escolar, Educação e Patrimônio; desenvolver algum movimento cultural com o Japão (festas tradicionais, cidade-irmã etc.); e (para as DEs) apresentar um número considerável de unidades escolares com denominação que remetam à cultura japonesa ENEM 2018.

Segundo Mickael Nunes dos Santos, diretor pedagógico da DE Mogi das Cruzes, foi “uma honra participar desse festival. Nossa região tem uma colônia japonesa muito forte. Nós temos três escolas com patronos japoneses. Esperamos também participar o ano que vem!”

Dentre as propostas da exposição, o destaque ficou na possibilidade de interagir com o público, à medida que os visitantes observavam fotos retratando a rotina escolar, ou as carteiras antigas da Escola Caetano de Campos e, até mesmo, uma vitrine que apresentou tabela periódica completa uma linha do tempo sobre a evolução dos objetos da escrita. No estande também ficou disponível uma carteira antiga em que os visitantes puderam sentar e tirar fotografias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *